BIOGRAFIA

PASSO A PASSO

O INÍCIO

Foi em 2008 que tudo começou, pelo menos oficialmente. Dia 17 de Setembro foi o lançamento oficial de “Primeiro Sinal”, o meu primeiro álbum, composto por 13 temas originais. Nesse dia estava dividido entre ansiedade e nervosismo pois pela primeira vez o público podia ouvir o resultado de vários meses de trabalho intensivo em estúdio.

Ao longo de oito meses, eu e os produtores Pedro Vaz, Daniel Duarte e David Marín demos o nosso melhor para dar vida a este meu primeiro trabalho discográfico. O nosso grau de exigência era muito alto e não foi fácil, a pressão era muito forte e a vontade de fazer pelo melhor cria muitas dúvidas e incertezas.

Seis anos antes, com apenas quatorze anos, os meus primeiros passos na música começaram com a minha entrada no “Conservatoire de Dourdan”, perto de Paris, para aprender a tocar viola baixo e guitarra acústica. A minha vontade era tanta que a minha aprendizagem das bases não demorou e rapidamente senti que tocar não era suficiente para mim. Eu precisava de criar algo por mim próprio e foi aí que os acordes das músicas dos meus artistas favoritos começaram a servir de base para as minhas primeiras letras. A minha imaturidade tanto pessoal como enquanto compositor notava-se em cada palavra, mas sem dúvida que essa fase foi crucial e me deu a força e vontade necessária para ir cada vez mais longe.

Nos anos seguintes aproveitei todos os momentos e oportunidades para fazer música, produzindo as minhas primeiras demos com o pouco material do qual dispunha. Eram poucas as músicas que acabavam por estar completas, mas o primeiro tema que acabei por finalizar em Português intitulava-se “Por ti” e ainda hoje está no meu primeiro álbum.

Em 2005, depois de obter o “baccalaureat” (exame de 12º ano em França) mudei-me para Portugal e comecei a conviver cada vez mais com músicos, produtores e compositores da indústria musical Portuguesa. Até então, e apesar de estar inserido numa família de músicos, sentia sempre alguma timidez em conviver com pessoas cuja profissão era fazer música, talvez por idealizar a indústria como um mundo de sonhos. Em 2007, conheci o produtor Pedro Vaz, de quem já tinha ouvido alguns trabalhos realizados com os quais eu me identificava em termos de influências e sonoridades e decidimos avançar com as primeiras composições para o álbum.

Depois do lançamento oficial do tema em Setembro, seguiu-se uma grande fase de promoção do trabalho, seja na televisão, nas rádios, na imprensa escrita e na realização do videoclip do tema “Só quero ser o teu heroi”.

 

REVELAÇÃO

Em Março de 2009, fui nomeado para a votação da rádio Romântica FM na categoria Artista Revelação 2008, cuja votação era pública e por via telefónica. Ao meu lado estavam nomeados outros artistas cujo impacto mediático tinha sido muito maior até então como o Angélico, ou a Diana Lucas por isso confesso que na altura não tinha muitas esperanças de vencer esse prémio. Duas semanas depois, na gala que decorreu na Aula Magna apresentada pelo Carlos Ribeiro, qual não foi a minha surpresa quando me entregaram o prémio de artista revelação de 2008 por ter sido o artista mais votado pelo público.

O ano de 2009 foi fabuloso para mim! O fruto de todos estes meses de promoção foram vários concertos não só em portugal como no estrangeiro; tive oportunidade de tocar em vários países da Europa, sendo um deles o país onde nasci, e o contacto com o público em locais tão diferentes foi algo que me motivou a crescer cada vez mais. As pessoas davam-me força para continuar e pediam-me para fazer mais música pois gostavam do que já tinha feito. Não há nada mais gratificante que o apoio do público.

AMANHÃ

Em Setembro desse ano, a minha ansiedade de fazer música fervilhava em mim e eu sentia que estava na altura de trabalhar num novo disco. O meu crescimento não só pessoal mas tambem enquanto músico, compositor e cantor e fez-se sentir nas primeiras cançoes escritas para esse novo trabalho. Obviamente, não queria fugir às influências do primeiro disco, mas senti que precisava de dar algo mais e experimentar outros caminhos musicais. As sonoridades latinas acabaram por ficar menos presentes no disco que se viria a intitular “Amanhã”, no entanto dediquei cada vez mais cuidado nas letras e na minha sua interpretação de forma a dar mais de mim. Para este novo trabalho, queria abrir os meus horizontes e trabalhar com novos produtores dos quais tambem admirava o trabalho, por isso a equipa de produção foi composta por Ménito Ramos, Edu Krithinas e Paulo Martins, todos músicos e produtores conceituados na indústria Portuguesa. Mais uma vez, vários meses foram necessários para atingir o resultado final do disco, mas 3 meses foram suficientes para realizar o primeiro single do disco e no natal de 2009 lancei o single “Amar é o Segredo”.

EVOLUÇÃO

O impacto foi inacreditável e deu-me mais força ainda para avançar, sem dúvida. E em 2010 apresentei o meu disco ao Paulo Ferreira, A.R. da Sony Music Portugal, que demonstrou logo o seu interesse no meu trabalho. As coisas foram rápidas e o lançamento do disco ficou decidido para o dia três de Julho. O resto do verão seguinte foi dividido entre promoções e concertos que se prologaram até à época natalicia. 2011 foi para mim um ano de grandes atuações, uma das quais no festival Brazilian Day em Lisboa, em que fui convidado para atuar para perto de 15 000 pessoas, assim como na festa dos Tabuleiros de Tomar. As dificuldades da indústria musical Portuguesa fizeram-se sentir nos anos seguintes na carreira de muitos artistas portugueses e a minha não foi exceção. Ao longo de dois anos e apesar de estar sempre a compor, os temas escassearam, e só em 2012 é que consegui divulgar um novo single “Yeah (let’s get party)”, com influências um pouco diferentes de todo o meu trabalho anterior.

MATURIDADE

Ao longo dos anos fui lançando vários singles, sempre de forma independente, sem artificios, diretamente de mim para o público. Mais maturo, pessoal e musicalmente, mais confiante e pronto para o que der e vier. A forma como vejo a minha carreira é baseada naquilo que vocês me transmitiram através do vosso apoio incondicional ao longo dos últimos anos. Sei de onde venho sei onde estou e sei para onde vou, seja onde for, no fundo

 

esta aventura não é só minha, É NOSSA

 

Assinatura Nelson Ritchie

Share:
Política de Privacidade | Termos & Condições | Nelson Ritchie® Todos os direitos reservados